Digerir melhor, comendo melhor

Digerir melhor, comendo melhor

5 bons hábitos para promover a digestão e digerir melhor os alimentos

Comer devagar

Esta é a primeira condição para uma boa digestão. Tem de ter tempo para mastigar bem. Caso contrário a comida chega ao estômago numa forma demasiado compacta, o que requer mais trabalho. Além disso, os alimentos não têm tempo para ser humedecidos pela saliva e chegam ao estômago numa forma que é muito sólida.

Instalar-se corretamente

A melhor coisa é comer à mesa e sentar-se bem. Isto, ajuda a alinhar os órgãos da digestão e permitir que eles funcionem de forma otimizada, por outras palavras, permite digerir melhor os alimentos. Por isso, é melhor evitar a posição baixa do sofá, por exemplo, ou pior ainda, fazer as refeições em movimento.

Fazer exercício

Passamos muito tempos sentados atrás de computadores. Esta inatividade física dificulta a digestão e contribui para a estagnação do bolo alimentar no intestino. Por conseguinte, é necessário praticar atividade física para facilitar o funcionamento do sistema digestivo e também para lutar contra o stress, que é um fator frequente nos problemas de digestão.

Hidratar-se bem

A boa hidratação promove a salivação. É por isso que beber quantidades suficientes de água contribui para o mecanismo de digestão. Deve beber pelo menos um litro e meio de água por dia, incluindo dois copos antes das refeições. Também pode beber durante as refeições para ativar as enzimas digestivas.

Beber chás de ervas

Como sabe, as plantas fazem as coisas bem. Para facilitar a digestão, pode combinar camomila e menta. O primeiro previne a inflamação do estômago, enquanto o segundo neutraliza a acidez.

7 Alimentos com propriedades digestivas

As fibras alimentares são essenciais para o equilíbrio do aparelho digestivo e do corpo. Encontram-se nos frutos (damasco, maçã, framboesa, ananás…), vegetais (alcachofra, feijão verde, cenoura…), leguminosas (lentilhas, feijão seco…) ou em sementes (linho, espelta…). O seu papel é importante no trânsito intestinal, porque aumentam o volume do bolo alimentar. Graças à sua capacidade de retenção de água, estimulam as contrações intestinais e promovem a atividade bacteriana no cólon. Uma deficiência de fibras pode levar a distúrbios gástricos e intestinais: obstipação ou diarreia.

  1. Farinha de aveia: contém fibras solúveis que absorvem a água e, por conseguinte, passam mais lentamente pelo aparelho digestivo.
  2. Leite de amêndoa: é rico em vitaminas D e E, e ao contrário do leite de vaca, não contém colesterol ou gordura saturada, o que o torna menos calórico.
  3. Maçã: contém pectina, bem como ácido péctico, que ajuda a digerir bem e promove o efeito da saciedade.
  4. Abacaxi: ajuda ao bom trânsito intestinal graças ao seu conteúdo em bromelaína que permite ao nosso organismo assimilar melhor a carne e o peixe.
  5. Pera: é rica em fibras e também contem celulose e hemicelulose que aceleram o trânsito intestinal.
  6. Gengibre: estimula a produção de bílis, ajuda a evacuar gases e alivia o inchaço.
  7. Funcho: tem um alto teor de fibras e também combina celulose e pectina. Bem cozinhado , ajuda a evitar o peso depois de uma refeição saudável.
O que é melhor evitar ou limitar:
  • Reduzir o consumo de gordura: manteiga, frios, bolos, batatas fritas, peixe panado, carnes gordas, pele de aves…
  • Limitar alimentos que contenham gases, incluindo refrigerantes (cerveja, refrigerante, água com gás)
  • Limitar os alimentos que podem fermentar: produtos lácteos, leguminosas (flageolets, lentilhas, soja), carnes vermelhas, amidos (batatas, milho, massa) e pastilhas elásticas.
  • Limitar os alimentos transformados, são frequentemente demasiado ricos em gorduras más e outro aditivos.
  • Reduzir o consumo de álcool, o que agrava o refluxo gástrico e também causa azia e diarreia.
  • Parar de fumar que é prejudicial para todos os órgãos do sistema digestivo e provoca úlceras e azia.